Jogo Responsável – Teste de Jogo Responsável e Recomendações para o Jogo Online

Jogo Responsável

O que é o jogo?

Embora a definição de “jogo” possa ser relativamente ambígua, neste contexto lúdico em que existe dinheiro envolvido, o termo refere-se geralmente a :

Em ambos casos participa-se numa atividade recreativa que envolve vencedores e perdedores. Com a relevante particularidade que os vencedores recebem dinheiro, geralmente à custa do que é perdido pelos derrotados nesse jogo.

No que toca às regras de jogos de sorte ou azar, o próprio nome revela bastante sobre a sua natureza. O que dita quem ganha e quem perde não é tanto a habilidade dos jogadores mas sim factores externos a eles, tais como probabilidades matemáticas implícitas nas regras dos jogos e uma forte componente de aleatoriedade.

Em jogos de apostas, tal como o nome diz, o dinheiro é apostado num evento cujo resultado é incerto. A intenção é prever o resultado e com isso ganhar dinheiro ou bens materiais.

Teste de Jogo

Em parceria com o Instituto de Apoio ao Jogador, o Aposta Legal disponibiliza um teste que permite diagnosticar se o jogador se encontra numa situação de risco.

O teste possui validação científica, sendo adaptado do “Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais pela American Psychiatric Association (2013)”. Nele é avaliado se o jogador segue uma conduta de jogo que vai de encontro às políticas de jogo responsável.

 

Jogo responsável

Estes jogos são criados com o objetivo de serem atividades divertidas, com as quais as pessoas possam passar o seu tempo de uma forma leve e entretida.

Porém, como em qualquer atividade prazerosa, existe o risco de o jogo se tornar viciante. A dependência causada pelo jogo, segundo a neurociência e a psicologia, tem contornos semelhantes a outras dependências em substâncias químicas.

Uma das semelhanças mais cruciais é que requer um tratamento profissional, de modo a reabilitar o indivíduo afectado.

Em jogos onde há dinheiro envolvido o potencial de prejudício é ainda maior. É um fenómeno reconhecido que quando um jogador com comportamento de risco perde dinheiro, a tendência dominante é que ele volte a jogar para recuperar as suas perdas. Isto por sua vez leva a que o jogador volte a perder, uma vez que está jogar irracionalmente, alimentando assim o ciclo negativo.

Foi com este problema em mente que surgiu o conceito do Jogo Responsável.

Trata-se de um conceito formado por medidas e requerimentos que se aplicam a todos os entusiastas do jogo, e aos operadores que fornecem esses serviços, de forma a prevenir a formação de maus hábitos em torno da atividade.

Estas medidas são oficialmente reforçadas pelo órgão regulador do jogo em Portugal, o SRIJ – Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos. Todas as entidades elegíveis para prestar serviços de apostas desportivas ou jogos de casino em Portugal, têm que obrigatoriamente, possuir uma licença emitida por este órgão.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, detentora da marca Placard, é uma forte defensora do Jogo Responsável, definindo-o como:

Um conjunto de medidas e ferramentas preventivas que permitem uma tomada de decisão consciente sobre o ato de jogar/apostar, assegurando assim o bem-estar do apostador e mantendo a componente lúdica e divertida da atividade do jogo.

O Aposta Legal também faz questão de recomendar a todos os seus leitores uma prática de jogo consciente, colocando sempre a diversão, o teu bem-estar e o bem-estar dos teus em primeiro lugar.

Jogo em Portugal

Em solo nacional existe uma clara distinção entre o jogo e o jogo online. Este último, que tem vindo a crescer cada vez mais, compete com o Placard – apostas desportivas à cota territorial – que domina uma grande parte do seu ramo por ser a única casas de apostas que disponibiliza os seus serviços offline.

Por outro lado temos as casas de apostas que estão exclusivamente presentes online. Poderás ver a lista de casas com licença para operar em Portugal na nossa página inicial.

Políticas implementadas

As políticas criadas para a prática do Jogo Responsável têm três pilares fundamentais: prevenção, proteção e segurança.

Com base nesses valores, as entidades envolvidas são então exigidas a cumprir com:

Proteção de jogadores vulneráveis

As casas de apostas são obrigadas a oferecer programas de auto-exclusão e a limitar a quantidade de dinheiro e tempo gasto no seu website.

Prevenção de jogo a menores

Este é um dos aspetos mais importantes das políticas de jogo responsável. Os operadores devem fazer de tudo para se certificar que, os seus apostadores, cumprem com a idade mínima legal (18 anos).

Segurança de dados pessoais

Os sites de apostas lidam com dados sensíveis dos seus clientes. Informações pessoais privadas e outras do forro financeiro devem ser protegidas a todo o custo.

Operadores são obrigados a implementar software e outras medidas de controlo, destinadas à deteção e bloqueio de atividades como lavagem de dinheiro e tentativas de hack (pirataria informática).

Marketing ético e responsável

As campanhas de promoção a serviços e produtos (ex.: bónus) devem todos conter informação fatualmente corretas e bem legíveis.

Os operadores devem ter permissão prévia do cliente para lhe enviar anúncios diretamente – via e-mail ou SMS.

Da mesma forma, as marcas estão proibidas de segmentar campanhas de marketing a menores e indivíduos vulneráveis ao jogo patológico.

Recomendações a apostadores

De modo a zelar pelo teu bem, segue estas 5 recomendações para te certificares que não participas em comportamentos de risco.

1 – Nunca apostes mais do que aquilo que podes perder. Define previamente limites de tempo e dinheiro que podes dispender, sem que te prejudiques.

2 – Não peças dinheiro emprestado para jogar. Se levares alguma dica deste artigo contigo, que seja esta!

3 – Não apostes emocionalmente. Se perderes uma aposta não faças logo outra para tentar recuperar as perdas. Não procures nas apostas um refúgio para problemas pessoais.

4 – Faz pausas regulares entre o jogo. Controla ganhos e perdas. Se necessário, aponta num caderno todas as apostas que fazes, o motivo pela quais as fazes e se te sentias bem nessa altura.

5 – O jogo é, acima de tudo, uma forma de diversão.

Linha de apoio

Se conheces alguém, ou achas que podes estar numa situação que merece atenção, não hesites!

Contacta estas linhas de apoio criadas para o apoio ao jogo responsável.

  • Linha de Apoio ao Jogo Responsável:
    • Telefone: (+351) 214 193 721 (custo de chamada para a rede fixa)
    • Horário: 2ª a 6ª, das 14h às 18h
    • E-mail: [email protected] – Linha Vida – Serviço anónimo e gratuito do Departamento de jogos da Santa Casa da Misericórdia
  • Linha Vida – Serviço anónimo e gratuito do Ministério da Saúde:
    • Telefone: 1414 (chamada gratuita)
    • Horário: 2ª a 6ª feira, das 10h às 18h
    • E-mail: [email protected]