Falácia do Apostador: Como Evitar Um dos Erros Mais Comuns em Apostas

tudo sobre a falacia de monte carlo

Com a nova época desportiva a iniciar a sua atividade, aproveitamos para falar de um dos acontecimentos mais recorrentes no mundo das apostas: a falácia do apostador.

Porquê esta altura?

Para que apostadores como tu fiquem esclarecidos acerca deste erro que, na maior parte das vezes, leva a que se perca demasiado dinheiro, simplesmente por não se ter conhecimento deste fenómeno.

Para que isso não te aconteça, o melhor mesmo será prepares-te agora para a próxima época de apostas.

O que é a Falácia do Apostador?

Uma falácia representa um raciocínio que, embora errado, acredita-se ser verdadeiro.

Podemos até falar nos conceitos de erro ou de engano, mas a verdade é apenas uma: uma falácia acontece quando uma ideia errada é transmitida como verdadeira.

Todos os cisnes que já vi são brancos, logo todos os cisnes são brancos!

Existem dezenas de falácias lógicas que levam a conclusões a apresentada nesta frase anterior.

No entanto, a Falácia do Apostador é a mais conhecida no mundo das apostas (tanto em jogos de casino como apostas desportivas).

A sua origem sensacional é um dos grandes motivos para a sua fama.


Mónaco – Agosto, 1913

A Falácia do Apostador, também conhecida como Falácia de Monte Carlo, teve a sua origem num jogo de casino: a roleta, e foi assim que se tornou famosa.

A 18 de agosto de 1913, decorria um jogo de roleta no emblemático Casino Monte Carlo do Mónaco.

Na altura, a cor preta saiu 26 vezes seguidas!

Incrédulos, os apostadores apressavam-se a apostar na cor vermelha sistematicamente.

Não pode sair sempre a cor preta, a cor vermelha tem de sair na próxima jogada!


Quanto mais vezes a bola caía na casa preta, mas convencidos os jogadores ficavam que “na próxima é de vez!”.

Muito dinheiro foi perdido nessa vez até que a aleatoriedade matemática trouxesse a cor vermelha de volta para a mesa.

Se esses apostadores tivessem conhecimento desta falácia, que tanto ilude milhares de jogadores de casino e apostadores, teriam certamente cortado grande parte das suas perdas.

Exemplo do lançamento da moeda

lançamento da moeda - falácia do apostador

Façamos um exercício de pensamento, de forma a perceber como a Falácia do Apostador se enquadra em algo simples como o lançamento de uma moeda.

É importante relembrar que, com uma moeda normal, a probabilidade de sair Cara ou Coroa é de 50%.

Digamos que, juntamente com um amigo, vai-se apostar no resultado de 10 lançamentos de uma moeda, sendo que se ganharmos, recebemos o dobro da nossa aposta (pois a odd correspondente a 50% é 2,00)

Nós escolhemos apostar sempre 1€ em como sai Cara! Se acertarmos, recebemos 2€.

  1. Em 10 lançamentos, sai 5 vezes Cara e 5 vezes Coroa
    • Ou seja, ficamos com o mesmo saldo que começámos.
  2. Nos 10 lançamentos seguintes sai 6 vezes Cara e 4 vezes Coroa
    • Fantástico, um lucro de 2€!
  3. Nos próximos 10 lançamentos, saiu 1 vez Cara e 9 vezes Coroa.
    • Que grande azar! Com isto ficámos com um prejuízo total de 6€ desde o início…

O que fazer agora?

Continuar a jogar? Afinal, se saiu Coroa tantas vezes nos lançamentos anteriores, agora é mais provável que o resultado seja Cara mais vezes…

Errado.

Os resultados em diferentes lançamentos são estatisticamente independentes.
A probabilidade de ter Cara é sempre a mesma – independentemente dos resultados anteriores!

Logo se formos lançar a moeda ao ar 20 vezes e nas primeiras 15 vezes sair sempre Coroa, a tua intuição pode enganar-te ao pensares que a probabilidade de sair Cara a seguir é maior.

Este é um daqueles casos em que não devemos acreditar logo na nossa intuição.

No caso do lançamento da moeda, falamos de um evento em que a probabilidade é sempre 50% para ambos os resultados!

Estes tipos de eventos estatisticamente independentes dominam o mundo dos jogos de casino, como por exemplo:

  • Lançamento de um dado;
  • Resultado da roleta;
  • Resultado de uma jogada em uma slot;
  • Cartas que recebes em cada rodada de blackjack ou póquer.
  • E vários outros.
85px 
BÓNUS: 50% ATÉ 50€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR
85px 
BÓNUS: 100% ATÉ 300€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR
85px 
BÓNUS: 50% ATÉ 50€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR

Psicologia da Falácia do Apostador

O nosso cérebro, por muito ilustre que seja, não está inerentemente preparado para lidar com armadilhas estatísticas deste género.

psicologia do apostador

É indiscutível que após vários resultados consecutivos, um jogador será levado a apostar no resultado contrário!

O mais assustador é que isto é pode ser verdade mesmo quando estamos perfeitamente cientes do fenómeno que é a Falácia de Monte Carlo.

O nosso lado emocional tem um papel crucial na ocorrência deste despiste psicológico.

Repara que, se voltarmos ao exemplo do jogo do lançamento da moeda contra um adversário – antes da 3ª ronda de lançamentos (quando passámos de um lucro de 6€ para um prejuízo de 2€) – o nosso julgamento da situação vai estar consideravelmente reduzido.

O motivo é simples.

Já tínhamos estado a ganhar, e ficámos a perder no fim da 2ª ronda. Naturalmente a aversão à perda vai-nos levar a querer tentar a nossa sorte outra vez para, no mínimo, voltarmos ao estado inicial do nosso saldo.

Neste caso a situação até é relativamente inocente.

Porém, em casos em que estamos a jogar contra um casino ou uma casa de apostas, estas entidades reservam para si uma margem matemática de lucro sobre os jogos.

Por exemplo, na roleta, a verdadeira percentagem de sair preto ou vermelho não é 50% mas sim 48%.

Em casas de apostas, se num jogo de ténis os dois adversários forem considerados igualmente fortes, a probabilidade de um ou outro vencer é 50% – ou seja uma odd de 2,00.

Na prática essa odd vai estar reduzida para cerca de 1,80.

No fim de contas, a probabilidade de recuperarmos o nosso investimento é menor ainda, por isso é tão importante tomar conhecimento da Falácia do Apostador.

Para ter sucesso em apostas, é recomendado que o apostador desenhe uma estratégia para e que a implemente.

Uma chave para que isso corra bem é evitar fazer a próxima aposta com base nas emoções do resultado anterior ou só porque “desta vez vai correr bem porque na última correu mal”.

Prova disso são as investigações feitas em Neuroeconomia.

A Neuroeconomia, que estuda conceitos como o da Falácia do Apostador, procura tentar explicar o comportamento do cérebro humano face a experiências de jogo – em que o apostador enfrenta a probabilidade de ganhar ou perder dinheiro.

As conclusões feitas por este ramo da ciência apontam para o mesmo sentido.

Afirmam que, situações em que se pode ganhar dinheiro surtem os mesmo efeitos cerebrais que aqueles induzidos por substâncias químicas (como o consumo de droga, por exemplo).

E o que acontece em situações onde se perde dinheiro?

Quantas vezes já te deparaste com o sentimento de querer vingar uma aposta anterior para poderes recuperar o dinheiro perdido?

Talvez nessa altura até dobraste a quantia apostada num resultado oposto só porque sim.

De acordo com as mesmas investigações, o cérebro humano recebe estímulos tão ou mais fortes quando um apostador perde dinheiro – estímulos esses que são equiparados àqueles que se sentem em caso de perigo de morte.

Impressionante? Também achamos.

Falácia do Apostador em Apostas Desportivas

Em apostas desportivas, a probabilidade de resultados opostos ser igual é mais difícil – dada a enorme variedade de apostas possíveis.

No futebol, o popular mercado 1X2 é um belo exemplo em que o caso complica pois são 3 resultados possíveis:

  • Vitória da Equipa da Casa
  • Empate
  • Vitória da Equipa de Fora

Para mais, os resultados dos jogos não são estatisticamente independentes!

Existem fatores que impedem que assim seja, tal como a moral da equipa, a vantagem caseira, a boa forma individual de jogadores-chave, lesões, etc.

Um jogador em boa forma pode fazer a diferença no resultado!

No entanto há coisas que podemos aprender sobre a Falácia do Apostador em casinos e aplicar em apostas desportivas!

Psicologicamente falando, a emoção também é preponderante nestas situações.

Como evitar cair neste erro?

1. Razão antes de emoção

Sê realista e racional. Não deixes que as emoções se apoderem de ti em contexto de jogo.

Deixa-te ficar pela matemática das coisas e não apostes em nada com base em emoções ou perdas de resultados anteriores.

2. Disciplina

Ningué ganha ou perde para sempre (um dos fundamentos do Método Martingale).

Uma vez tendo delineado a tua estratégia, não fiques desencorajado por uma série de maus resultados.

3. Paciência e Persistência

Este é um dos melhores conselhos que te podemos dar, não só para contornares a Falácia do Apostador, mas também para seres bem-sucedido no mundo das apostas e dos jogos de casino.

A maior parte dos jogadores acha que vai “fazer muito dinheiro” do dia para a noite. Não sejas um deles.

4. Saber não ocupa lugar

Soa a clichê porque o é, mas nem por isso deixa de ser menos verdadeiro.

Procura aprender sempre e adquirir o máximo de conhecimento. As apostas não são uma ciência exata. Podem ser aprendidas, re-aprendidas, e abordadas de diferentes maneiras.

Ter uma boa estratégia é meio caminho andado para obter uma boa margem de lucro.

85px 
BÓNUS: 50% ATÉ 50€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR
85px 
BÓNUS: 100% ATÉ 300€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR
85px 
BÓNUS: 50% ATÉ 50€ NO 1º DEPÓSITO
ABRIR

Bons jogos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *